Pare de tentar FORTALECER seus pontos FRACOS

Talvez um dia alguém tenha te falado que é muito importante você sempre focar em melhorar seus pontos fracos... eu estou aqui hoje pra te falar: PARE IMEDIATAMENTE DE FAZER ISSO, ou você vai permanecer medíocre nisso pro resto da sua vida!!!


Fica comigo nesse artigo pra saber se essa mensagem cabe ou não pra você...



Todos nós temos certas aptidões ou talentos que parecem ser inaptos, por vezes parece até que nascemos melhores em certas habilidades e piores em outras... ninguém é excepcional em tudo, ninguém é péssimo em tudo, e ainda somos medianos em muita coisa.


A parte boa é saber que, apesar desses aparentes talentos, todas as habilidades como tocar música, praticar um determinado esporte ou até mesmo falar em público, não se tratam de apenas talento, tratam-se de competências, e portanto podem ser desenvolvidas com foco e treino.


De fato, no livro FORA DE SÉRIE de Malcolm Gladwell, ele traz diversas pesquisas que comprovam que toda pessoa que ser tornou mestra em alguma determinada habilidade, só conseguiu isso após muito tempo de estudo e de prática dessa habilidade... na verdade no livro ele nos apresenta a conclusão de que são necessárias 10.000 horas de prática para se atingir a maestria em qualquer habilidade.


Tá, mas o que isso tem a ver com meus pontos fortes e pontos fracos?!


Como eu disse no começo, desde criança somos treinados pela nossa cultura que temos certas habilidades e outras não, que nascemos com talentos e com limitações, muitas vezes não há nada que possamos fazer para mudarmos isso.


Ainda somos doutrinados a trabalharmos mais intensamente para melhorarmos naquilo que somos ruins, do que praticarmos ainda mais aquilo que somos naturalmente mais habilidosos, a fim de atingirmos uma média nas coisas... e aqui está o grande erro da maioria das pessoas.


Vamos fazer um exercício para exemplificar melhor isso...


Pega ai um papel e uma caneta... nessa folha em branco, eu quero que você escreva o seu nome com a sua mão dominante: se você é destro, escreva com a direita, se você é canhoto, escreva com a esquerda.


Escreveu?! E ai, como foi fazer isso?! Como você se sente ao realizar essa tarefa dessa forma?!

Sei que é meio estranho pensar nisso, mas provavelmente tenha passado pela sua cabeça coisas como: foi fácil, natural, tranquilo, rápido, não precisei me esforçar quase nada, ficou bonita letra, usual...


Agora repita o exercício e escreva novamente o seu nome, porém, dessa vez, faça isso com a sua outra mão.

Mais uma vez eu te pergunto, como foi fazer isso?! Como você se sentiu ao realizar essa tarefa dessa forma?!

Talvez esteja pensando ai em coisas do tipo: foi beeeeem mais difícil, é estranho, deu trabalho, foi mais demorado, ficou um garrancho horrível, tive que me esforçar mais...


Agora eu te faço a seguinte proposta... você deve praticar a sua escrita por 6 meses para participar de um concurso de caligrafia, e o texto que for redigido com a caligrafia mais bonita vai receber um prêmio de um milhão de reais... com qual das suas mãos você vai preferir praticar, aquela que é mais ou a que é menos habilidosa?!


Nesse caso, talvez tenha ficado fácil de você responder que você vai praticar com a mão que é MAIS HABILIDOSA, pois se ela já é boa, se eu praticar intensamente com ela, com certeza minha caligrafia com essa mão ficará ainda melhor... enquanto que se eu praticar com a mesma intensidade a mão menos habilidosa, pelo mesmo tempo, provavelmente o máximo que eu vá conseguir é fazer com que minha caligrafia fique igual ou talvez um pouquinho melhor do que a mão mais habilidosa consegue fazer hoje.


Quando focamos em nos desenvolvermos naquilo que não somos bons ou que não temos paixão em fazer, a tendência é conseguirmos no máximo nos tornarmos medianos, nos tornarmos MEDIOCRES, e infelizmente somos doutrinados desde pequenos para buscarmos isso.


Por exemplo, na escola, e não estou aqui para discutir o modelo de ensino, estou apenas constatando o modelo atual, se a criança não atinge pelo menos A MEDIA em todas as matérias, ela não pode prosseguir, ela recebe castigo, ela fica de recuperação, então desde pequenos somos treinados para focarmos em melhorar aquilo em que não somos naturalmente tão bons para tingirmos pelo menos a média, e deixamos de focar e nos desenvolver naquilo que já temos maior facilidade, fazendo com que também nos mantenhamos na média... isso nos torna MEDIOCRES.


Portanto, pra que você deixe de ser medíocre e comece a se desenvolver para verdadeiramente sair da média e se destacar naquilo que você busca, naquilo que você quer, comece a dar foco nas habilidades que você já é bom naturalmente, e intensifique-as até o ponto de atingir a maestria nisso... isso vai te diferenciar, isso vai te tirar da média, e provavelmente você começará a atingir os resultados fora da média que você tanto deseja!

Liste num papel todas as habilidades que você entende que já têm uma facilidade natural e de foco nelas.


Se essa mensagem fez sentido pra você então começa agora a sair da média e curte esse artigo, isso faz com que o Google entenda que esse conteúdo é relevante e passe a recomendar para mais pessoas... sem o seu like nós não conseguimos começar a tirar mais e mais pessoas da média.


Não esquece de compartilhar e assina o canal para continuar recebendo conteúdos que farão você se manter em desenvolvimento constante e não esquece de compartilhar... pratique aquilo em que você já é bom e bora lááá!!!


___________________________________

#Negociando #Beforce #DiegoBudemberg #PontosFortes #PontosFracos #Desenvolvimento #CrescimentoPessoal #DesenvolvimentoPessoal #Evolução #EvoluçãoContínua

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo